Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2667
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRey, Fernando Gonzálezpt_BR
dc.contributor.authorSantos, Mariana Oliveira dospt_BR
dc.date.accessioned2012-10-23pt_BR
dc.date.accessioned2012-10-30T18:08:20Zen_US
dc.date.accessioned2013-05-09T20:57:08Z-
dc.date.available2012-10-23pt_BR
dc.date.available2012-10-30T18:08:20Zen_US
dc.date.available2013-05-09T20:57:08Z-
dc.date.issued2008-12pt_BR
dc.identifier.uri https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2667-
dc.description.abstractEsta monografia apresenta o tema da subversão como alternativa para a emergência do sujeito e produção de saúde, fazendo o recorte em casos de hipertensão. Tem como objetivos analisar a subversão como forma de produção de sentidos subjetivos à emergência do sujeito, bem como a construção do espaço social do sujeito orientado à subversão, buscando entender os desdobramentos em seu processo de saúde e doença na hipertensão. Pretendeu-se também compreender a relação entre os gatilhos que acionam a resposta hipertensiva e a postura subversiva assumida pelo sujeito além de gerar uma reflexão acerca das limitações epistemológicas do modelo biomédico. O presente trabalho fundamentou-se principalmente na Teoria da Subjetividade desenvolvida por González Rey, nas contribuições de Morin acerca da Complexidade e na noção de sujeito apresentada por Touraine. Esta pesquisa enfatiza a subjetividade do sujeito e propõe o estudo da saúde considerando-a como processual, dinâmica e complexa que se articula na subjetividade humana. A metodologia empregada nesta pesquisa baseia-se na Epistemologia Qualitativa que enfatiza o caráter construtivointerpretativo da produção do conhecimento. Nesta perspectiva, considera-se tanto o pesquisador quanto os participantes como sujeitos na pesquisa. A Construção da Informação, nesta abordagem, foi feita a partir da produção interpretativa da pesquisadora sobre o momento empírico, sendo que suas elaborações não são evidentes nos fatos. Foram feitas entrevistas e aplicação de complementos de frases em dois participantes em suas residências. As considerações finais apontam que existe a possibilidade de que o indivíduo torne-se sujeito pela via da subversão e que tal postura pode estar relacionada com sua produção de saúde. Porém, é necessário ressaltar que os desdobramentos da ação do sujeito são imponderáveis, tendo conseqüências que podem até mesmo colocar em risco sua própria condição de sujeito. A pesquisa visou contribuir para a produção de conhecimento acerca do tema da saúde, da subversão e da subjetividade, porém fundamentada na compreensão de que a produção do conhecimento é fonte inesgotável.-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2013-05-09T20:57:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 20411610.pdf.txt: 150699 bytes, checksum: b37abbac5268c462287893de71a15421 (MD5) 20411610.pdf: 466512 bytes, checksum: 43e99e11d2389bd529229dd9e9b74157 (MD5) Previous issue date: 2008-07en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectSubversão-
dc.subjectSubjetividade-
dc.subjectSaúde-
dc.titleA subversão como alternativa para a emergência do sujeito e produção de saúde: casos de Hipertensãopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2008-12pt_BR
Appears in Collections:PSI - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20411610.pdf455.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.