Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/3026
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorIsidro-Filho, Antoniopt_BR
dc.contributor.authorOliveira, Beatriz Werneckpt_BR
dc.date.accessioned2012-10-23pt_BR
dc.date.accessioned2012-10-30T18:08:02Zen_US
dc.date.accessioned2013-05-09T20:57:54Z-
dc.date.available2012-10-23pt_BR
dc.date.available2012-10-30T18:08:02Zen_US
dc.date.available2013-05-09T20:57:54Z-
dc.date.issued2007-12-11pt_BR
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Beatriz Werneck. Qualidade de vida no trabalho: análise das percepções de profissionais de teletrabalho. 2007. 62 f. Monografia (Graduação em Psicologia) – Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2007.-
dc.identifier.uri https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/3026-
dc.description.abstractO presente estudo teve por objetivo principal identificar a percepção de funcionários de teletrabalho acerca da Qualidade de Vida no Trabalho. Justifica-se a escolha do tema pela grande atualização e competitividade do contexto de trabalho atual. O teletrabalho como uma nova forma de exercer suas atividades, promete um aumento de produtividade e melhoria da Qualidade de vida no trabalho. Para isto visou verificar as relações entre Qualidade de Vida no contexto de Teletrabalho e as variáveis funcionais (sexo, idade e escolaridade) e demográficas (faixa de tempo de serviço, natureza da organização e tipo de cargo). A pesquisa foi realizada com 162 sujeitos de organizações de cinco naturezas distintas em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Para isto, adaptou-se a Escala de Indicadores de Satisfações Contextuais – EISC de David (2005) para a realidade do teletrabalho e submeteu-se à validação semântica com funcionários de uma das organizações estudadas. . O questionário ficou então constituído de duas partes: a primeira, com 24 itens destinados à Qualidade de Vida no contexto de Teletrabalho (QVTT), e a segunda, com seis itens relativos aos dados demográficos e funcionais dos respondentes. A primeira parte contém uma escala de concordância (percepção) do tipo Likert de cinco pontos. Ao final da segunda parte há ainda um campo dissertativo. Os questionários foram aplicados em Brasília pessoalmente, e em São Paulo e no Rio de Janeiro via e-mail. Os resultados encontrados corroboram com os encontrados em pesquisas feitas anteriormente, e ficou claro que o tipo de cargo influencia na percepção da satisfação da Qualidade de Vida no Teletrabalho assim como dentro das organizações. Quanto mais elevado o cargo do funcionário, melhor ele tende a perceber sua satisfação com os fatores de QVT. Outro fator relevante como preditor dos itens de QVT foi o sexo: homens tendem a perceber mais a satisfação com os itens relacionados à Qualidade de Vida no Contexto de Teletrabalho. Foi constatado que, apesar de os funcionários exercerem suas atividades em casa, não houve uma tendência em diminuição ou aumento da percepção de QVT comparada com outras pesquisas. A percepção da QVT não foi influenciada pelo teletrabalho.-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2013-05-09T20:57:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 20311371.pdf.txt: 103067 bytes, checksum: 015866a8c65dc4f1a40e012110776b40 (MD5) 20311371.pdf: 387446 bytes, checksum: fadcb3083527c642f6fcae1b29a24986 (MD5) Previous issue date: 2007-07en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectQualidade de vida no trabalho-
dc.subjectTeletrabalho-
dc.subjectSatisfação no trabalho-
dc.titleQualidade de vida no trabalho: análise das percepções de profissionais de teletrabalhopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2007-12-11pt_BR
Appears in Collections:PSI - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20311371.pdf378.37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.