Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12034
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSchneider, Ciomara-
dc.contributor.authorSilva, Alexandre Vitalino da-
dc.date.accessioned2018-05-14T18:32:25Z-
dc.date.available2018-05-14T18:32:25Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationSILVA, Alexandre Vitalino da. A psicanálise de Freud e Lacan e o corpo em dor na síndrome da fibromialgia . 2016. 60 f. Monografia (Especialização em Teoria Psicanalítica) – Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12034-
dc.description.abstractEste trabalho consiste em uma pesquisa teórica que visa, a partir de recortes realizados nas obras de Sigmund Freud e Jacques Lacan, analisar os fenômenos contemporâneos de dores crônicas, presentes no quadro da Síndrome da Fibromialgia. A constituição subjetiva a partir da tese freudiana inclui o corpo como não apenas um objeto biologicamente concebido, sendo ele a personagem principal da trama inconsciente e pulsional da estruturação psíquica. O desenvolvimento humano a partir da concepção psicossexual representado por Freud contribui para uma nova visão acerca dos fenômenos corporais, possibilitando nomear as representações subjetivas referentes às experiências de cada um. A dor na psicanálise testemunha o funcionamento da pulsão (trieb) pelo corpo. A marca da mudança concernente ao estatuto do corpo originado pela psicanálise orienta Jacques Lacan a introduzir elementos que enriquecem a tese freudiana, possibilitando uma nova apreciação de seus pressupostos. Lacan vai dizer que existem elementos de gozo que perpassam este corpo em dor e que podem ser compreendidos a partir do registro do real. Percebendo a forma como organiza seu ensino, é possível identificar as possibilidades de leitura dos fenômenos dolorosos a partir da dinâmica dos seus três registros fundamentais. Além das inscrições simbólicas do sujeito da linguagem, e de sua imagem referenciada ao Outro, entende-se que o corpo constantemente esbarra no real e por ele é atravessado. A dor assume uma forma de representar aquilo que não existe na palavra, denunciando um limite ao corpo que tenta gozar, legitimando um discurso único que é o discurso do inconsciente.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Priscilla Barreto (priscilla.barreto@uniceub.br) on 2018-05-12T14:44:40Z No. of bitstreams: 1 51400135.pdf: 479663 bytes, checksum: 318dc2e1ff80de9343fe28641fcbaf1a (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2018-05-14T18:32:25Z (GMT) No. of bitstreams: 1 51400135.pdf: 479663 bytes, checksum: 318dc2e1ff80de9343fe28641fcbaf1a (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-05-14T18:32:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 51400135.pdf: 479663 bytes, checksum: 318dc2e1ff80de9343fe28641fcbaf1a (MD5) Previous issue date: 2016en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectDor corporalpt_BR
dc.subjectConstituição subjetivapt_BR
dc.subjectPsicanálisept_BR
dc.subjectFibromialgiapt_BR
dc.titleA psicanálise de Freud e Lacan e o corpo em dor na síndrome da fibromialgiapt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2016-
Appears in Collections:PSI - Pós-graduação em Teoria psicanalítica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
51400135.pdf468,42 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.