Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12036
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorZavaroni, Dione de Medeiros Lula-
dc.contributor.authorCarvalho, Aleida Oliveira De-
dc.date.accessioned2018-05-14T18:33:06Z-
dc.date.available2018-05-14T18:33:06Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationCARVALHO, Aleida Oliveira de. A constituição da maternidade frente a iminência de morte do filho recém-nascido. 2017. 51 f. Monografia (Especialização em Teoria Psicanalítica) – Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2017.pt_BR
dc.identifier.uri https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12036-
dc.description.abstractEste trabalho tem como objetivo tecer uma compreensão acerca de como se dá a construção da maternidade em mães primíparas com filhos recém-nascidos em cuidados paliativos em fase de terminalidade no ambiente de uma unidade de cuidados intensivos (UTI) neonatal. A questão norteadora deste trabalho foi: como se tornar mãe, na sua primeira experiência enquanto tal, diante da iminência de morte do filho recém-nascido? A constituição da maternidade diante do paradoxo do nascimento e da morte foi estudada a partir do método de revisão bibliográfica da literatura psicanalítica sobre os temas da construção psíquica da maternidade, relação mãe-bebê e luto, privilegiando Freud e Winnicott. Os resultados das discussões apontaram que as mães mesmo diante da traumática realidade da morte prevista do filho podem se constituir enquanto tal e sustentarem o exercício da maternagem por meio de um espaço psíquico intermediário entre essa realidade e seu mundo interno (fantasias, expectativas, idealização do filho e da maternidade) o qual facilitará a utilização de outros recursos psíquicos necessários para o exercício da função materna, tais como a identificação, a adaptação às necessidades do bebê por meio do estado de preocupação materna primária. Concomitante a essa constituição materna se dará o trabalho de luto, o qual não impossibilitará o estabelecimento da relação mãe-bebê e ocorrerá de modo a viabilizar a construção e preservação de uma lembrança de vitalidade desse filho.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Priscilla Barreto (priscilla.barreto@uniceub.br) on 2018-05-12T17:35:33Z No. of bitstreams: 1 51500185.pdf: 432660 bytes, checksum: a1df468aa2a7c5c3b45f3a395754d28f (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2018-05-14T18:33:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 51500185.pdf: 432660 bytes, checksum: a1df468aa2a7c5c3b45f3a395754d28f (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-05-14T18:33:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 51500185.pdf: 432660 bytes, checksum: a1df468aa2a7c5c3b45f3a395754d28f (MD5) Previous issue date: 2017en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectLuto maternopt_BR
dc.subjectConstituição da maternidadept_BR
dc.subjectRelação mãe-bebêpt_BR
dc.subjectUTI neonatalpt_BR
dc.titleA constituição da maternidade frente a iminência de morte do filho recém-nascidopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2017-
Appears in Collections:PSI - Pós-graduação em Teoria psicanalítica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
51500185.pdf422,52 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.