Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2357
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBizerril, Marcelo Ximenes A.-
dc.contributor.authorFonseca, Luíza Eli Aparecida daen_US
dc.date.accessioned2012-02-13T19:11:55Zen_US
dc.date.accessioned2013-05-09T20:41:03Z-
dc.date.available2012-02-13T19:11:55Zen_US
dc.date.available2013-05-09T20:41:03Z-
dc.date.issued2003en_US
dc.identifier.urihttps://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2357-
dc.description.abstractO gambá-de-orelha-branca Didelphis albiventris Lund 1840 é o maior dos marsupiais brasileiros, de porte médio (aproximadamente 1 kg), com coloração cinza, pela combinação de pêlos compridos pretos e curtos brancos, e as marcantes orelhas claras e uma faixa preta na face, que inclui os olhos. O principal objetivo é descrever quais aspectos da biologia do gambá favorecem sua sobrevivência no ambiente urbano. Este estudo apresenta uma descrição geral da espécie, incluindo morfologia, classificação, espécies relacionadas e aspectos da história natural. No cerrado, habitam desde matas de galeria, até áreas abertas, como os campos. Quando jovens, utilizam bastante as árvores e, na fase adulta, sobem nas árvores principalmente quando se sentem ameaçados. Depois de um período de gestação de 12 ou 13 dias, dão à luz, em média, nove filhotes (variando de 4 a 12), que migram para o marsúpio (bolsa), onde permanecem por aproximadamente dois meses. Quando deixam a proteção da mãe, estão prontos para sobreviver sozinhos. Comem, praticamente, de tudo (generalistas), desde invertebrados (insetos), frutas, ovos, até pequenos vertebrados (roedores, lagartos). Quando acuados, abrem a boca, num comportamento agressivo. As características de D. albiventris o qualificam como animal generalista em dieta e seleção de habitat. Estes fatos, aliados à facilidade de reprodução e comportamentos, possibilitam a esse animal grande sucesso em ambientes rurais e urbanos bem arborizados, como é o caso de Brasília.-
dc.description.provenanceSubmitted by Biblioteca Reitor João Herculino (biblioteca@uniceub.br) on 2012-02-13T19:11:55Z No. of bitstreams: 1 9104187.pdf: 219341 bytes, checksum: 541e6f1cbea3def47e6e7b96dc952b3b (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2012-02-13T19:11:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 9104187.pdf: 219341 bytes, checksum: 541e6f1cbea3def47e6e7b96dc952b3b (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2013-05-09T20:41:03Z (GMT). No. of bitstreams: 3 9104187.pdf.txt: 23256 bytes, checksum: e0aa1e935dcc8f50b89c3bcf81915c1e (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 9104187.pdf: 219341 bytes, checksum: 541e6f1cbea3def47e6e7b96dc952b3b (MD5) Previous issue date: 2012-02-13en
dc.language.isoporpt_BR
dc.subjectDidelphispt_BR
dc.subjectGambápt_BR
dc.subjectFauna urbanapt_BR
dc.subjectMarsupialpt_BR
dc.titleAdaptações de Didelphis albiventris Lund. para o ambiente urbanopt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.date.criacao2003en_US
Appears in Collections:BIO - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
9104187.pdf214,2 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.