Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2366
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorYoshizawa, Maria Amélia Cavalcantipt_BR
dc.contributor.advisorCarvalho, Maria do Socorro Laurentino de-
dc.contributor.advisorBizerril, Marcelo Ximenes. A.-
dc.contributor.authorAraújo, Mateus Oliveirapt_BR
dc.date.accessioned2012-10-23pt_BR
dc.date.accessioned2012-10-30T14:26:21Zen_US
dc.date.accessioned2013-05-09T20:41:06Z-
dc.date.available2012-10-23pt_BR
dc.date.available2012-10-30T14:26:21Zen_US
dc.date.available2013-05-09T20:41:06Z-
dc.date.issued2003pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2366-
dc.description.abstractNos dias atuais os estudos feitos em culicidologia são muito importantes devido à relevância dos culicídeos para a entomologia médica. A Diretoria de Vigilância Ambiental do DF (DIVAL) elabora mensalmente relatórios sobre a distribuição de formas imaturas das várias espécies de mosquitos nas localidades do DF e indicando os criadouros onde são encontradas. O objetivo desta monografia foi analisar os dados dos relatórios do Núcleo de Pesquisas em Entomologia e Animais Peçonhentos da DIVAL no período de maio a setembro de 2003, que corresponde à estação seca, analisando a freqüência das espécies em localidades do DF e verificando a preferência destas espécies pelos vários tipos de criadouros. Nas 19 localidades do DF onde o trabalho foi realizado a metodologia empregada para a coleta foi o uso do pesca larvas e da pipeta dependendo do tipo de criadouro. Após a análise dos relatórios foi possível perceber um decréscimo no número de larvas de Maio até Julho e posteriormente um aumento nesse número em Agosto e Setembro. Foram identificados 12 espécies, 2 subgêneros e 6 gêneros, dos quais 7 espécies e 2 gêneros apresentaram freqüência acima de 1%. As espécies encontradas com maior freqüência foram Culex Quinquefasciatus (41,92% do total), Aedes aegypti ( 29,2%), Aedes fluviatilis ( 11,00%), Culex coronator (5,39%) e Aedes albopictus ( 3,0%). Os criadouros mais representativos foram: tambor (17,52% do total), outros (13,09%), canaleta (11,53%), vaso (11,38%), garrafa (10,55%) e piscina (10,06%). Algumas espécies de importância médica foram freqüentes em vários criadouros: Aedes aegypti em vaso com planta (3.150 larvas), garrafa (1.222) e tambor (1.413). Aedes albopictus em garrafa (404) e vaso com planta (284). Culex quinquefasciatus em canaleta (2.027), tambor (1.955), garrafa (989), poço (968) e vaso com planta (942). Anopheles sp em piscina (222 larvas).-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2013-05-09T20:41:06Z (GMT). No. of bitstreams: 2 20018211.pdf.txt: 39319 bytes, checksum: b0f06be08ca0038c7207ae4145a2e485 (MD5) 20018211.pdf: 544844 bytes, checksum: 908d6d5c049d2f2eefe66c286cadc9e6 (MD5) Previous issue date: 2003-07en
dc.language.isoporpt_BR
dc.subjectCulicídeo-
dc.subjectCriadouro-
dc.subjectFrequência-
dc.subjectLocalidade-
dc.subjectSaúde pública-
dc.titleDistribuição de espécies de culicidae em criadouros no Distrito Federal no período de maio a setembro de 2003pt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2003pt_BR
Appears in Collections:BIO - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20018211.pdf532.07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.