Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12021
metadata.dc.type: Monografia
Title: Transferência – o que é isso que se sente?
Authors: Reifschneider, Marina Becker
Abstract: O objetivo desta pesquisa foi a compreensão da transferência como percebida pelo analisando – uma compreensão a partir de uma visão mais íntima desse fenômeno tão extraordinário, intrigante e de sentido quase inapreensível. A revisão bibliográfica examina o desenvolvimento dos conceitos de transferência e contratransferência na obra de Freud e os desenvolvimentos teóricos de autores pós-freudianos a respeito desses fenômenos, em especial Lacan, assim como sua importância na prática da psicanálise hoje, segundo psicanalistas e comentadores contemporâneos. Devido à natureza inconsciente do fenômeno abordado e da dificuldade de se pensar e relatar os afetos ligados à transferência, o estudo, que abordou um pequeno recorte desse vasto campo, se limitou a um número reduzido de participantes. A abordagem adotada foi qualitativa, uma vez que essa, assim como a psicanálise, se fundamenta no campo da subjetividade e do simbolismo. A coleta de dados foi feita através de um breve questionário que procurou instigar a reflexão dos participantes acerca de sua relação com o/a analista. Os dados obtidos foram submetidos a uma análise de conteúdo. Além de confirmar a dificuldade de se falar de um tema que trata de conteúdos inconscientes, os depoimentos coletados permitiram identificar diversos aspectos teóricos e clínicos relativos ao tema, tais como a importância do manejo da transferência do analisando e da contratransferência do analista. Mais especificamente foram identificados fatores que motivam a busca por análise, desenvolvimento do vínculo e da transferência analítica, transferência positiva e negativa, desejos e fantasias que se tem antes mesmo do início da análise, sujeito suposto saber, interpretação da transferência, uso do divã, pessoa real do analista, modo como os analisandos lidam com os sentimentos positivos e negativos que nutrem pelo analista e efeito da análise. Transparece nas falas que a psicanálise é um processo afetivo e não intelectual e fica evidente a necessidade do analisando se entregar afetivamente ao processo de análise. Os depoimentos também evidenciam que o desejo do analista deve ser um desejo como função que lhe permita colocar-se como objeto causa de desejo e nunca atuar seu desejo egóico. Acredita–se que foi possível vislumbrar a percepção dos participantes acerca da transferência analítica.
Keywords: Psicanálise
Transferência
Contratransferência
Freud
Lacan
Citation: REIFSCHNEIDER, Marina Becker. Transferência – o que é isso que se sente? . 2015. 67 f. Monografia (Especialização em Teoria Psicanalítica) – Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2015.
URI:  https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/12021
Issue Date: 2015
Appears in Collections:PSI - Pós-graduação em Teoria psicanalítica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
51301691.pdf861,07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.