Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/3911
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGarcia, Fabrício Carlo-
dc.contributor.authorHartmann, Camila Soares-
dc.date.accessioned2013-09-20T12:00:11Z-
dc.date.available2013-09-20T12:00:11Z-
dc.date.issued2013-06-
dc.identifier.urihttps://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/3911-
dc.description.abstractA flexibilidade é uma capacidade que influencia na aptidão física da criança, ajuda na musculatura e no desempenho muscular prevenindo-a de doenças musculoesqueléticas e do sedentarismo. A criança com a intervenção do professor nas aulas de educação física desenvolve a flexibilidade que está voltada para o condicionamento físico, treinamento desportivo e a área escolar como auxilio didático. Este estudo teve como objetivo reconhecer os benefícios da flexibilidade e seus conceitos no ambiente da educação física escolar. Material e Métodos: o presente estudo será caracterizado como de cunho descritivo e delineamento bibliográfico. Revisão da Literatura: A flexibilidade é um componente da aptidão física que pode se relacionar com à saúde ou com o desempenho motor. Entender os conceitos e definições da flexibilidade e do alongamento para sua utilização, abordando as suas diferenças entre método e capacidade. A abordagem deste capítulo pretende realçar a temática sobre flexibilidade no ambiente escolar, ao atribuir a importância do desenvolvimento de programas direcionados à essa capacidade física, para que a Educação Física escolar assuma como uma de suas funções a promoção de estilos de vida ativos, tendo em vista o longo tempo que a criança permanece sentada na escola, assistindo televisão como também transportando carga excessiva de materiais escolares. Considerando os aspectos pedagógicos, a escola também deve enfatizar ações promotoras da saúde de forma preventiva, além de ampliar a capacidade de lidar com as limitações advindas do sedentarismo. As medidas adotadas devem ser diretas sobre as condições determinantes da saúde, para alcançar um estado de bem-estar físico, mental e social. Conclusão: A flexibilidade deve ser desenvolvida no ambiente escolar para propiciar melhor desenvolvimento global entre meninas e meninas adolescentes, pois de acordo com a literatura a flexibilidade auxilia na manutenção e prevenção do desenvolvimento de um individuo, atuando na saúde como prevenção do sedentarismo e melhoria da qualidade de vida.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Rosemary Pereira (rosemary.pereira@uniceub.br) on 2013-09-20T12:00:11Z No. of bitstreams: 1 Camila Soares Hartman.pdf: 207441 bytes, checksum: ab03eaaae3bb1fef64f967b45c670ba3 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2013-09-20T12:00:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Camila Soares Hartman.pdf: 207441 bytes, checksum: ab03eaaae3bb1fef64f967b45c670ba3 (MD5) Previous issue date: 2013-06en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectFlexibilidadept_BR
dc.subjectEducação física escolarpt_BR
dc.subjectAptidão físicapt_BR
dc.subjectMobilidadept_BR
dc.subjectAlongamentopt_BR
dc.titleBenefícios da flexibilidade nas aulas de educação física escolarpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2013-06-
Appears in Collections:EDF - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Camila Soares Hartman.pdf202.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.