Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5109
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBraga, João Carlos Ferreira-
dc.contributor.authorSá, Mércia Reis de-
dc.date.accessioned2014-07-25T12:37:22Z-
dc.date.available2014-07-25T12:37:22Z-
dc.date.issued2014-07-25-
dc.identifier.urihttps://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5109-
dc.description.abstractO presente trabalho trata da irrepetibilidade dos alimentos no âmbito do direito previdenciário, em virtude do Instituto Nacional do Seguro Social, INSS, sustentar a possibilidade de devolução dos valores inicialmente concedidos por força de antecipação dos efeitos da tutela, posteriormente revogada. O estudo foi desenvolvido em três capítulos. O Capítulo I trata da referida liminar antecipatória, que se distingue da tutela cautelar apesar de ambas terem caráter de provisoriedade. Vale frisar que, a antecipação de tutela é definida por meio da doutrina, jurisprudência e legislação. Em síntese, a doutrina entende ser uma forma de adiantar o que seria conferido apenas na sentença. Por sua vez, a legislação e jurisprudência a interpretam de acordo com o art. 273, do código de processo civil, dispositivo este que discorreu em seu contexto os requisitos necessários para a concessão da medida. Importante destacar também que, existem princípios aplicáveis à liminar antecipatória, ou seja, são eles: eficiência e celeridade, sendo este último em face da urgência que se faz presente. Assim, baseando-se nestes requisitos, ao final, o nobre julgado decidirá pela procedência ou improcedência do pedido quanto à devolução dos valores. Com relação ao Capítulo II, o estudo é acerca do princípio da boa-fé, que, apesar de, em regra, ter mais incidência nas relações de direito privado, também se aplica ao direito previdenciário. Além do mais, incide sobre a boa-fé os aspectos objetivo e subjetivo, que servem para o julgador analisar se é cabível ou não a restituição. Por fim, o capítulo III trata da análise de precedentes do Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça e Tribunais Regionais Federais, que decidem tanto pela devolução quanto pela não restituição dos valores em face do caráter alimentar, boa-fé e hipossuficiencia do segurado, sendo majoritária a não repetição.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Haia Cristina Rebouças de Almeida (haia.almeida@uniceub.br) on 2014-07-25T12:37:22Z No. of bitstreams: 1 RA20931913.pdf: 459481 bytes, checksum: 5f65216fb73a6e8486f526e2c6f89d4b (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2014-07-25T12:37:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 RA20931913.pdf: 459481 bytes, checksum: 5f65216fb73a6e8486f526e2c6f89d4b (MD5)en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectIrrepetibilidadept_BR
dc.subjectDireito previdenciáriopt_BR
dc.subjectBenefíciopt_BR
dc.subjectValor recebidopt_BR
dc.subjectPrecedentept_BR
dc.titleA antecipação dos efeitos da tutela e a irrepetibilidade dos alimentos no direito previdenciário: a jurisprudência do STJ em formaçãopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.date.criacao2013-10-04-
Appears in Collections:DIR - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RA20931913.pdf448.71 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.