Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5730
metadata.dc.type: Monografia
Title: Fragmentação identitária em Ensaio sobre a Cegueira: de mulher do médico a assassina
Authors: Pimenta, Helena Ferreira
Abstract: A noção de identidade como uma unidade imutável e indivisível começou a cair com o início da globalização. O indivíduo continuou mantendo sua necessidade de sentir-se único, mas convivendo em grupo, grupos esses que, devido ao processo de globalização, já não possuem mais as barreiras de tempo e espaço para limitarem-se. A noção de identidade passou então a ser construída por práticas sociais de uma sociedade cada vez mais ampla em conceitos e ideologias, abrangendo sua visão de mundo e expandindo as possíveis situações a que este indivíduo poderia estar exposto. Da necessidade de adaptação é que deriva o que estudiosos, como Guiddens, denominam de fragmentação da identidade. Para cada situação, o indivíduo possui uma identidade que melhor se adequa, podendo, ainda, no caso de situações completamente novas, o indivíduo enfrentar uma crise de identidade, até que, com base em conhecimentos sociais acumulados, esse indivíduo torna-se capaz de adaptar-se construindo para si uma nova identidade. Com base na análise de um momento específico da personagem mulher do médico, presente no romance Ensaio sobre a cegueira, do escritor português José Saramago, a presente monografia pretende demonstrar o que ocasiona a fragmentação do indivíduo, como ela ocorre e de que forma a personagem a incorpora.
Keywords: José Saramago
Ensaio sobre a Cegueira
Identidade
Pós-modernidade
URI: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5730
Issue Date: 6-Oct-2014
Appears in Collections:LET - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
21131944.pdf726.55 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.