Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5896
metadata.dc.type: Monografia
Title: Análise do perfil lipopidico em corredores fisicamente ativos em teste ergoespirométrico
Authors: Silva, Renato Pereira da
Abstract: Introdução: As causa da dislipidemia (distúrbio do metabolismo lipídico) ocorrem devido ao aumento de níveis anormais do colesterol total, resultando na elevação dos níveis do colesterol LDL e dos triglicerídeos (nas moléculas VLDL, hipertrigliciridemia). Além destes fatores, outros divisores, como o sedentarismo, a obesidade, o diabetes, fatores genéticos, a má alimentação, podem prejudicar o metabolismo, levando os indivíduos a adquirirem a Aterosclerose, doença inflamatória das camadas íntimas das artérias, devido ao acúmulo do colesterol LDL e dos triglicerídeos em seus interiores. Objetivo: O presente estudo procura analisar a prática da corrida, como exercício físico, no Teste Ergoespirométrico, para fins da análise do perfil lipoproteico (Colesterol Total; Triglicerídeos; Colesterol VLDL, LDL e HDL) em corredores de ambos os sexos, tendo como foco, auxiliar o desempenho desportivo, além da prevenção á saúde. Metodologia: Participaram deste estudo 12 voluntários de ambos os sexos, entre 18 a 30 anos de idade, e fisicamente ativos. Todos os voluntários assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Como forma de inclusão do estudo, os voluntários que possuíssem algum problema de saúde, limitações físicas e por fim, menos de 18 anos seriam automaticamente excluídos. Foi adotado ao programa, o protocolo adaptado de Bruce, sendo que no início a velocidade consistia em 5.5 km/h, e a cada minuto, era incrementado mais um km/h, sem inclinação até a chegada da exaustão voluntária. Para a análise de gases foi utilizado o modelo Metalyzer da Cortex Biophysic (LEIPZIG, ALEMANHA). Para a esteira, foi utilizado o modelo Centurion 3000 da Micromed. Resultados: De acordo com as vertentes averiguadas (CT, TG, LDL E HDL), não foram deparados alterações estatisticamente significantes (p < 0,005) pré e pós-treinamento. CT (pré: 148,25 ± 23,04, pós: 154,50 ± 25,05); TG (pré: 53,50 ± 13,63, pós: 61,75 ± 11,47); HDL (pré: 42,00 ± 18,71, pós: 44,75 ± 18,28); LDL (pré: 95,75 ± 14,43, pós: 97,50 ± 19,28); VLDL (pré: 10,50 ± 2,65, pós: 12,25 ± 2,50). Conclusão: Adiante análise dos resultados obtidos na atual pesquisa, pode-se findar que o exercício aeróbio realizado através do teste ergoespirométrico não gera mudanças significativas na convergência do perfil lipoproteíco em corredores fisicamente ativos.No entanto, deve-se observar que o protocolo dos testes não foram de total qualidade, devido ao pouco tempo da coleta de dados, apenas um mês, sendo que o ideal, seria de no mínimo quatro meses. Além disto, faltou o apoio nutricional.
Keywords: Colesterol
Teste ergoespirométrico
Qualidade de vida
URI:  https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/5896
Issue Date: 17-Nov-2014
Appears in Collections:EDF - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
51403487.pdf470,09 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.