Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2607
metadata.dc.type: Monografia
Title: Construindo o lugar da mãe no processo de hospitalização em UTI neonatal
Authors: Matos, Denise Faustino
Abstract: Este estudo objetivou refletir sobre a construção do lugar da mãe no processo de hospitalização em UTI neonatal por meio de pesquisa bibliográfica. Para tal, torna-se necessário abordar o desenvolvimento da feminilidade e a construção da maternidade vividos pela mulher. As ligações que a criança tem com sua mãe e, posteriormente, com seu pai são notadas quando a criança brinca com boneca e se coloca no papel de sua mãe, ou seja, no papel ativo. Essas ligações influenciarão nas relações que essa criança terá com seu futuro filho. Durante o período da gestação, a mãe se prepara para receber seu bebê. Existe a construção do bebê imaginário por meio de sonhos, pensamentos e percepções e, após o nascimento, o encontro com o bebê real que se faz presente para a mãe. A interrupção da gestação devido a intercorrências clínicas ou ligadas a problemas socioeconômicos ou, até mesmo, a falta de realização do pré-natal acarreta em um parto prematuro podendo trazer danos para a mãe que muitas vezes não se vê preparada para a chegada de seu bebê. A hospitalização, em uma UTI neonatal, necessária para um bebê prematuro devido as suas condições fisiológicas pode afastar a mãe de seu papel, uma vez que limita o exercício da função materna tendo em vista que esse bebê precisa de diversos aparelhos médicos para sobreviver. Com isso, a mãe pode se sentir culpada por ter fracassado em sua gestação e ter gerado um bebê indefeso. O psicólogo acompanhará o processo vivido pela mãe em cada momento da hospitalização de seu bebê podendo evitar danos posteriores à alta hospitalar, sendo eles: ressaltar a vinculação entre a díade mãe–bebê, a importância do afeto dado pela mãe que é percebido de modo singular pelo bebê, as questões referentes à amamentação, as limitações que o ambiente da UTI neonatal impõe às mães e o processo de luto. Podendo concluir que a função materna é de fundamental importância na recuperação do recémnascido prematuro e que ela deve ser estimulada tanto pela própria mãe quanto pela equipe de saúde.
Keywords: Mãe
UTI neonatal
Prematuridade
URI:  https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2607
Issue Date: Jun-2008
Appears in Collections:PSI - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20360441.pdf246,05 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.