Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2820
metadata.dc.type: Monografia
Title: Implicações das características comportamentais do terapeuta sobre o tratamento do autista
Authors: Macêdo, Pâmela Luana Jácome
Abstract: O objetivo do presente trabalho consiste em averiguar, por meio de revisão bibliográfica, as implicações das características comportamentais que do terapeuta sobre o tratamento do autista. As manifestações do Transtorno Autista, também chamado de autismo infantil precoce, autismo da infância e autismo de Kanner, variam de acordo com nível de desenvolvimento e da idade do sujeito. Sendo que, suas principais características são o desenvolvimento comprometido ou acentuadamente anormal da interação social e da comunicação e um repertório muito restrito de atividades e interesses. O tratamento vem evoluindo a cada ano que passa, tanto na área escolar como na médica. De uma forma geral, a abordagem destas crianças é semelhante à do deficiente mental grave, usando-se técnicas comportamentais visando a indução de uma normalização de seu desenvolvimento e lhes ensinado noções básicas de funcionamento. Dentre os objetivos da terapia comportamental devem conter o desenvolvimento de repertórios de contra-controle e da autonomia, além do descondicionamento das respostas indesejáveis. Quando realizada com crianças, deve incluir a orientação e o treinamento dos pais. O termo Terapia Comportamental é utilizado para qualquer uma das várias técnicas específicas que utilizam princípios psicológicos (especialmente de aprendizado) para adquirir, mudar ou transformar construtivamente o comportamento humano. O atendimento ao cliente, dentro dessa visão, inclui a avaliação inicial, estudo do problema que ele traz, delimitação de metas, escolha de técnicas e procedimentos, implementação, avaliação passo a passo, avaliação final e seguimento. a influência das características do terapeuta sobre o estabelecimento e a manutenção da relação terapêutica, é de suma importância na terapia. Esse profissional deve estar habilitado não só para a aplicação de técnicas, mas também para a responsabilidade de construir um relacionamento que seja em si terapêutico. Como características necessárias ao terapeuta, a literatura aponta, de uma forma geral, a postura empática e compreensiva, a aceitação desprovida de julgamentos, a autenticidade, a autoconfiança e a flexibilidade na aplicação de técnicas e alguns comportamentos gestuais para uma boa relação terapêutica. Quanto aos programas de tratamento, a maior preocupação se refere à generalização da modificação do comportamento para outros ambientes, situações e pessoas, uma vez que essas intervenções são administradas em ambientes isolados, como clínicas, instituições e escolas especializadas. Outra dificuldade existente é que essas intervenções requerem treinamento especializado de todas as pessoas que lidam com a criança. Sendo igualmente importante considerar o responder específico de cada cliente.
Citation: MACÊDO, Pâmela Luana Jácome. Implicações das características comportamentais do terapeuta sobre o tratamento do autista. 2005. 39 f. Monografia (Graduação em Psicologia) – Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2005.
URI:  https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2820
Issue Date: Nov-2005
Appears in Collections:PSI - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20125895.pdf161,09 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.