Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/7167
metadata.dc.type: Monografia
Title: A associação da obesidade na fisiopatologia do Câncer mamário
Authors: Costa, Rejane Daros
Abstract: Introdução: Estudos epidemiológicos mostram que a obesidade, por causar alterações no metabolismo e funcionalidade de vários tecidos, em especial, tecido adiposo, tem sido implicada como fator de risco para o esenvolvimento de câncer mamário tanto em mulheres na pré-menopausa como pós-menopausa, levando é  um impacto negativo no prognóstico. No entanto, o exato mecanismo através do qual a obesidade atua ainda não é claro e esta relação tem sido objeto de investigações. Objetivo: Compreender e delinear os possíveis processos biológicos pelos quais a obesidade afeta o processo de tumorigênese mamária a fim de auxiliar no desenvolvimento de novas abordagens nutricionais para a prevenção e tratamento de ambas as patologias. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão baseado em artigos científicos buscados nas bases de dados Bireme, Lilacs, Pubmed, Scielo e Google acadêmico, por meio das palavras-chaves: câncer, neoplasia mamária, obesidade, adiposidade, citocinas inflamatórias, hormônios, nutrição, dieta e suas derivações, combinações e sinônimos em línguas portuguesa e inglesa. Foram encontrados 87 artigos relacionados ao tema e destes, foram selecionados 33 para compilação dos principais resultados. Resultados e discussão: Estudos recentes sugerem que a cancerogênese mamária em obesos é determinada por mecanismos e metabólitos que incluem o aumento da produção de hormônios derivados do tecido adiposo, citocinas e adipocinas. Outros estudos também investigam a significativa correlação entre a obesidade abdominal e o câncer mamário, alertando para a distribuição de tecido adiposo corporal. A ingestão de ácido graxo ômega 3, especificamente EPA e DHA, é indicada como intervenção nutricional. Estes nutrientes exercem efeitos anti-angiogênicos e antiinflamatórios, por reduzir a inflamação através da supressão da produção de diferentes mediadores, aumentar a capacidade de resposta do tumor à  quimioterapia com menores efeitos colaterais e deprimir o crescimento tumoral. Conclusão: São poucas demonstrações científicas de que evitar o aumento ou redução do peso corporal reduz significativamente o risco de câncer mamário contudo, as alterações inflamatórias, metabólicas e hormonais decorrentes da obesidade são evidentes em pacientes onde o câncer mamário é diagnosticado. Mais estudos experimentais são necessários a fim de estabelecer estratégias e intervenções nutricionais eficazes na proteção ao câncer mamário.
Keywords: Câncer
Neoplasia mamária
Obesidade
Adiposidade
Citocina
Inflamatória
Hormônio
Nutrição
Dieta
URI: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle//235/7167
Issue Date: 2014
Appears in Collections:NUT - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20960891.pdf309,16 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.