Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/65
metadata.dc.type: Monografia
Title: Tribunal do júri: o princípio da íntima convicção dos jurados em face à constituição federal de 1988
Authors: Souza, Karine Gabriela de
Abstract: Este estudo objetiva demonstrar o procedimento atual do Tribunal do Júri, onde os jurados votam de acordo com o princípio da íntima convicção, sem a necessidade de fundamentar as suas decisões. Esta forma de votação dos jurados não foi prevista pela Constituição Federal de 1988, mas sim pelo Código de Processo Penal. Por isso, cabe analisar este princípio da íntima convicção em face à Constituição Federal, mais especificamente quanto ao artigo 93, inciso IX da CF/88, que garante a publicidade dos julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário e a motivação de todas as decisões judiciais, e, quanto à soberania dos veredictos e o sigilo das votações. Finalmente, este trabalho tem como escopo esclarecer que se os jurados fundamentassem suas decisões, não ocorreria afronta à Constituição Federal de 1988. A fundamentação das decisões é essencial para avaliar se a racionalidade da decisão determinou sobre o poder, demonstrar a existência de provas suficientes a afastar o princípio constitucional da presunção de inocência, garantir o contraditório e a plena defesa e etc. Ser o réu julgado através de qualquer elemento pelos jurados, sem a devida demonstração da motivação é contrário ao sistema adotado pelo processo penal contemporâneo e principalmente às garantias constitucionais.
Keywords: Tribunal do júri
Princípio da íntima convicção do jurado
Constituição Federal
Necessidade de fundamentação da decisão
URI: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/65
Issue Date: 2009
Appears in Collections:DIR - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20524871.pdf286,48 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.