Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/7286
metadata.dc.type: Monografia
Title: Efeito do Ômega-3 na alergia alimentar em camundongos, modelo de curto prazo experimental
Authors: Vasconcelos, Larissa Fernanda Melo
Abstract: O papel dos ácidos graxos poli-insaturados sobre o sistema imune tem sido estudado nos últimos anos com o objetivo de elucidar a dinâmica dos eicosanoides derivados dos ácidos graxos da família ômega-3, os ácidos eicosapentaenoico (EPA) e docosaexaenoico (DHA), na modulação das respostas alérgicas. Os interesses atuais giram em torno dos ácidos graxos ômega-3, uma vez que estes podem atuar como inibidores da síntese dos mediadores inflamatórios derivados do acido araquidônico, pertencente à família ômega-6. Neste trabalho foi investigado o efeito da suplementação dietética com ômega-3 (fonte de óleo de peixe) em um modelo experimental de alergia alimentar de curto prazo. Os camundongos, fêmeas da linhagem C57BL/6 foram sensibilizados ou não com injeção intraperitoneal com 10μg ovalbumina acrescido de hidróxido de alumínio e salina. Os animais foram divididos em quatro grupos cada um com cinco animais, os animais teste alérgicos foram alimentados com a dieta acrescida de 14% de ovalbumina para induzir o processo anafilático em seguida foram tratados com uma dieta regular enriquecida com 10% de óleo de peixe para o grupo de animais teste e controle durante sete dias consecutivos. Os demais grupos receberam apenas ração padrão. Os camundongos do grupo alérgico teste e os animais controles que receberam ração acrescida com ômega-3 apresentaram níveis séricos aumentados de neutrófilos, monócitos e linfócitos, em comparação com os animais alérgicos e controles que receberam apenas ração padrão. No entanto, quando avaliados os animais alérgicos tratados ou não com ômega-3 foi possível observar que a mediana de leucócitos foi maior nos animais que não receberam ração acrescida com ômega-3. Os resultados encontrados indicam que o óleo de peixe pode influenciar em determinados parâmetros hematológicos como na concentração leucocitária. Dessa forma, embora a literatura esteja repleta de estudos inconsistentes, é possível que os ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 possam afetar a função da maioria das células imunes, além das contagens hematológicas. Pois como elucidado nesse estudo, a ingestão alimentar deste tipo de ácido graxo modula uma série de eventos envolvidos nos processos alérgicos.
Keywords: Ácidos graxos poliinsaturados
Ômega-3
Eicosanoide
Inflamação alérgica
Alergia alimentar
URI: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/235/7286
Issue Date: 2012
Appears in Collections:NUT - Graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
20862131.pdf753.3 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.